English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Fontes de informação relacionadas a COVID-19 e a relação com confiança nas pessoas lidando com COVID-19: estudo de enquete no Facebook em Taiwan

MORAES, Margarete

Wang,  PW. et al. COVID-19-related information sources and the relationship with confidence in people coping with covid-19: facebook survey study in taiwan. Journal of Medical Internet Research, v. 22, n. 6 p. e20021, jun. 2020. doi: 10.2196/20021. Disponível em:  http://www.jmir.org/2020/6/e20021/

O artigo, a partir da premissa de que as pessoas obtêm informações sobre a COVID-19 na Internet, argumenta que a compreensão dos fatores relacionados a essas fontes de informação ajuda os profissionais de saúde e governos a educarem as pessoas para a sua prevenção e controle.

Devido ao intenso fluxo de pessoas com a China, foi previsto que Taiwan teria um alto índice de contaminados pela COVID-19. Entretanto, a sua experiência com a síndrome respiratória aguda (SARS) em 2002/2003 fez com que cidadãos estivessem vigilantes para prevenir a nova doença.

A Internet é o canal mais popular de informações sobre prevenção de doenças acessado em Taiwan. Concomitante a isso, a produção de conteúdos sobre a COVID-19 aumentou consideravelmente.

Este estudo objetivou examinar quais as principais fontes de informação sobre COVID-19 estão disponíveis e quais estão relacionadas à autoconfiança das pessoas no enfrentamento da COVID-19 em Taiwan.

Informações precisas e confiáveis na Internet, apesar de serem difíceis de obter, são fundamentais para prevenir e curar a doença, tanto para os profissionais de saúde, como para o público leigo.

A mídia tradicional também é importante fonte de informação durante surtos de doenças. Contudo, a exposição repetida da crise sanitária da mídia eleva respostas de ansiedade e estresse entre as pessoas.

Como as pessoas obtêm informações sobre a COVID-19 de várias fontes, entendê-las ajudaria no desenvolvimento de sistemas de entrega de informações transparentes e eficazes, para aumentar a autoconfiança delas em lidar com a pandemia.

Este é um estudo transversal, aprovado em Comitê de Ética em Pesquisa, onde os participantes foram recrutados através de um anúncio no Facebook entre 10 e 20 de abril de 2020. Os critérios de inclusão eram: ser usuário do Facebook, ter idade igual ou superior a 20 aos e ser morador de Taiwan.

Os 1904 participantes voluntários foram indagados sobre quais fontes de informação acessavam sobre COVID-19, sua preocupação com COVID-19 e sua autoconfiança para lidar com a doença. Dados sobre sexo, idade e escolaridade também foram coletados.

Foram utilizados aplicativos de mineração de dados e técnicas específicas de análise estatística.

A maioria das pessoas de Taiwan confiava na Internet para obter informações sobre a COVID-19. Muitos participantes também usaram uma variedade de fontes de informação. Essa variedade foi associada ao sexo, idade e ao nível de preocupação com a COVID-19. Para os profissionais de saúde, o uso de lições formais como fonte de informação foi significativamente associado a uma melhor autoconfiança no enfrentamento da COVID-19. A associação significativa entre o recebimento de informações de mais fontes e maior autoconfiança foi encontrada apenas em trabalhadores da saúde.

Os autores admitem que os usuários do Facebook podem não ser representativos da população de Taiwan. O estudo revelou que quanto mais preocupação com a doença mais as pessoas variam as fontes de informação acessadas e com isso se sentem mais autoconfiantes para lidar com a doença. Profissionais de saúde são mais autoconfiantes em lidar com a COVID-19.

A desinformação sobre o COVID-19 ainda é grande, especialmente nas mídias sociais, apesar do Ministério da Saúde e Bem-Estar de Taiwan ter feito esforços para dissipar informações incorretas.